A relativização de princípios clássicos de direito internacional no mundo globalizado: apontamentos sobre soberania, não-intervenção em assuntos internos e Conselho de Segurança da ONU, no caso líbio.

  • Tatyana Friedrich Universidade Federal do Paraná
  • Paula Ritzmann Torres Fundação Escola do Ministério Público do Paraná
Palavras-chave: a, autodeterminação, conflitos internacionais

Resumo

A eclosão do conflito na Líbia, em meados de 2011, trouxe à baila discussões sobre aspectos tradicionais do direito internacional, uma vez que diante da opressão e violência realizadas pelo ditador Muammar Al-Kadhafi, as noções de soberania e não intervenção nos assuntos internos dos países tiveram que ser sopesadas com outros princípios do direito internacional, quais sejam os direitos humanos, a democracia e a manutenção da paz e segurança internacionais. Eis o objetivo do presente artigo, para o qual se utilizou o método indutivo, partindo-se do conflito em particular para se chegar as conclusões gerais, relativas ao direito internacional.

Biografia do Autor

Tatyana Friedrich, Universidade Federal do Paraná
Doutora, professora de Direito Internacional da UFPR
Paula Ritzmann Torres, Fundação Escola do Ministério Público do Paraná
bacharel em Direito, pela Universidade Federal do Paraná, e em Relações Internacionais, pela Unicuritiba. Pós-graduanda em Direito pela Fundação Escola do Ministério Público do Estado do Paraná.
Publicado
2013-12-12