LÍMITES Y POSIBILIDADES DEL ANARQUISMO. PROPUESTA DE UN ANARQUISMO FOCALIZADO

Resumo

O objetivo deste estudo é definir as possibilidades, limites e escopo do anarquismo. É realizado um estudo qualitativo dos autores, que analisa sistematicamente as possibilidades do anarquismo. O capítulo I explica quando o anarquismo foi considerado uma forma de governo na história; Observa-se que nem todos os anarquistas concordam com a idéia de um "autogoverno" absoluto, pois vários deles preferem outro tipo de governo (associações, sindicatos, cooperativas, federação etc.). Também é analisado lá qual poderia ser a melhor forma de governo. O capítulo II define os limites do anarquismo. As principais perguntas são: o anarquismo absoluto é possível? Alguma sociedade poderia faltar a todo o governo? Que tipos de limites a anarquia poderia ter? Consideraremos vários limites possíveis, como limites políticos, econômicos e legais; limites no campo militar, nas políticas públicas, nas estradas e nos serviços públicos. Então, projetamos uma maneira de incluir o anarquismo no sistema jurídico. Depois de concluir que o anarquismo absoluto não é possível, consideramos que nível de anarquismo é possível adotar e em quais campos é possível implementá-lo. A principal conclusão é que a anarquia como modo de vida não pode ser um valor absoluto e que a anarquia como forma de governo deve ser revista, se desejar obter a aprovação da sociedade. Uma certa dose de anarquismo focado poderia se adequar a qualquer país do mundo.

Biografia do Autor

Juan Carlos Riofrio, Universidad de Los Hemisferios (Quito)

Ph.D. por la Pontificia Università della Santa Croce (Roma, Italia). Profesor de la Universidad de Los Hemisferios (Quito, Ecuador), titular de las cátedras de Derecho constitucional y Teoría fundamental del derecho.

Publicado
2020-04-30