AS NUANCES DA RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO EM MATÉRIA AMBIENTAL FRENTE AOS DANOS DECORRENTES DE IMPACTOS PROVOCADOS POR FENÔMENOS NATURAIS

Autores

  • Henrique Rosmaninho Alves Escola Superior Dom Helder Câmara
  • ELCIO NACUR REZENDE Escola Superior Dom Helder Câmara.

Palavras-chave:

Desastres Naturais, Responsabilidade Civil, Dano Ambiental

Resumo

Apresenta-se como problema a ser resolvido pelo presente estudo a(im)possibilidade de responsabilização do Estado pelos danos sofridos pelosadministrados provocados por fenômenos naturais. Em decorrência daresponsabilidade civil objetiva adotada pela Constituição da República no quetange à atuação estatal e ao meio ambiente, adotou-se como hipótese apossibilidade do Estado ser responsável civilmente pelos danos provocados poreventos naturais independentemente de culpa. Trata-se de um estudo jurídico-teóricono qual predominaram pesquisas bibliográficas, relativas à doutrina de DireitoAmbiental e Responsabilidade Civil, de dados dos órgãos oficiais de defesacivil, e a análise das normas positivadas de proteção ambiental, gestão deriscos de desastres e ordenação urbanística. Adota-se como marco teórico asLeis 10.257/2001 e 12.608/2012, a concepção de gestão de riscos de desastres deDelton Winter de Carvalho e Fernanda Dalla Libera Damacena, e a noção deresponsabilidade civil de Clarisse Ferreira Jardim, Sergio Cavalieri Filho,José Rubens Morato Leite, Patryck Ayala e Delton Winter de Carvalho.Acredita-se que o presente estudo pode contribuir efetivamente para acomunidade acadêmica, por versar sobre tema pouco estudado e para a sociedadeem geral, por buscar a resolução de um problema que afeta grande parcela dapopulação nos seus direitos mais essenciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Rosmaninho Alves, Escola Superior Dom Helder Câmara

Mestrando em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável pela Escola Superior Dom Helder Câmara. Graduado em Direito pela PUC/MINAS. Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais - FAPEMIG.

ELCIO NACUR REZENDE, Escola Superior Dom Helder Câmara.

Mestre e Doutor em Direito. Coordenador e Professor do Programa de Pós-graduação em Direito da Escola Superior Dom Helder Câmara.

Referências

ANTUNES, Paulo de Bessa. Direito Ambiental. 12.ed. rev. ampl. refor. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2010.

BANDEIRA DE MELLO, Celso Antônio. Curso de Direito Administrativo. São Paulo: Malheiros, 2010.

BENJAMIN, Antônio Herman V. A responsabilidade civil pelo dano ambiental no Direito Brasileiro e as lições do Direito Comparado. Disponível em: <http://bdjur.stj.gov.br/dspace/bitstream/2011/8632/3/A_Responsabilidade_Civil.pdf>. Acesso em: 19 set 2014.

BRASIL. Lei nº 6.938, de 31 de Agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Diário Oficial, Brasília, 02 set. 1981.

BRASIL. Lei nº 10.257, de 10 de Julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Diário Oficial, Brasília, 11 jul. 2001.

BRASIL. Lei nº 10.406, de 10 de Janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Diário Oficial, Brasília, 11 jan. 2002.

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. 1. ed. Belo Horizonte: Editora Dictum, 2009.

BRASIL. Decreto 7.257, de 4 de Agosto de 2010. Regulamenta a Medida Provisória no 494 de 2 de julho de 2010, para dispor sobre o Sistema Nacional de Defesa Civil - SINDEC, sobre o reconhecimento de situação de emergência e estado de calamidade pública, sobre as transferências de recursos para ações de socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução nas áreas atingidas por desastre, e dá outras providências. Diário Oficial, 06 ago 2010

BRASIL. Lei 12.608, de 10 de Abril de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil - PNPDEC; dispõe sobre o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil - SINPDEC e o Conselho Nacional de Proteção e Defesa Civil - CONPDEC; autoriza a criação de sistema de informações e monitoramento de desastres; altera as Leis nos 12.340, de 1o de dezembro de 2010, 10.257, de 10 de julho de 2001, 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.239, de 4 de outubro de 1991, e 9.394, de 20 de dezembro de 1996; e dá outras providências. Diário Oficial, Brasília, 11 abr. 2012.

BRASIL. Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres. Anuário brasileiro de desastres naturais: 2011 / Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres. - Brasília: CENAD, 2012.

BRASIL. Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres. Anuário brasileiro de desastres naturais: 2012 / Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres. - Brasília: CENAD, 2013.

BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE. Desastres Naturais e Geotecnologias: Conceitos Básicos. Versão preliminar. Santa Maria, 2007.

BRASÍLIA. Ministério da Ciência e Tecnologia. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Política Nacional de Defesa Civil. 2007.

CAHALI, Yussef Said. Responsabilidade civil do Estado. 3. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. (coord.). Introdução ao Direito do Ambiente. Lisboa: Universidade Aberta, 1998.

CARVALHO, Delton Winter de. Dano Ambiental Futuro: A responsabilização civil pelo risco ambiental. 2ª ed. revista, atualizada e ampliada. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2013

CARVALHO, Delton Winter de; DAMASCENA, Fernanda Libera. Direito dos Desastres. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2013.

CAVALIERI FILHO, Sergio. Programa de Responsabilidade Civil. 9ª ed. revista e ampliada. São Paulo: Atlas, 2010.

CONDE, Luiz Paulo. Cadernos de Ciência, São Paulo: FINEP, n. 28, p.13-15, jul./ago./set. 1992.

FERNANDES, Edésio. A nova ordem jurídico-urbanística no Brasil. In: FERNANDES, Edésio; ALFONSIN, Betânia (Org). Direito Urbanístico: estudos brasileiros e internacionais. Belo Horizonte: Del Rey, 2006.

FERNSTENSEIFER, Tiago. A responsabilidade do Estado pelos danos causados às pessoas atingidas pelos desastres ambientais associados as mudanças climáticas: uma análise à luz dos deveres de proteção ambiental do Estado e da proibição de insuficiência na tutela do direito fundamental ao ambiente. E-book Responsabilidade Civil e Mudança Climática. Planeta Verde, 2010.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Responsabilidade Civil, 10. ed. São Paulo: Saraiva, 2007, p.21

JARDIM, Clarisse Ferreira. Responsabilidade Civil do Estado diante das catástrofes naturais. In: Direito & Justiça. v. 36, n.1, p.61-82, jan/jun. 2010

LEITE, José Rubens Morato; AYALA, Patryck de Araújo. Dano Ambiental: Do individual ao coletivo extrapatrimonial. Teoria e prática. 3ª ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2010.

NAÇÕES UNIDAS. Declaração do Rio sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Rio de Janeiro, 1992. Disponível em: <http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/rio92.pdf>. Acesso em 20 set. 2014.

RIO DE JANEIRO, Universidade Federal Rural do (UFRRJ). Mapa mental dos problemas das enchentes urbanas. Disponível em <http://www.ufrrj.br/institutos/it/de/acidentes/mma10.htm>. Acesso em 28 jul 2014.

RIOS, Mariza. Direito Constitucional à Moradia. In: RIOS, Mariza; CARVALHO, Newton Teixeira de (coord). Direito à Cidade: Moradia e Equilíbrio Ambiental. Belo Horizonte: Del Rey, 2012.

ROLNIK, Raquel. A cidade e a lei: legislação, política urbana e territórios na cidade de São Paulo. São Paulo: Studio Nobel: FAPESP, 1997.

RODRIGUES, Silvio. Direito Civil. 20 ed. v. 4. São Paulo: Saraiva, 2008, p.6

SANTOS, Milton. A Urbanização Brasileira. 5. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2005.

SAMPAIO, José A. L.; WOLD, Chris.; NARDY, Afrânio. Princípios de Direito Ambiental na dimensão internacional e comparada. Belo Horizonte: Del Rey, 2003.

Downloads

Publicado

30/11/2015

Edição

Seção

A efetividade dos direitos fundamentais