DIÁLOGOS INTERCULTURAIS: VARIAÇÕES DO CONCEITO DE DIVERSIDADE À INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA ATRAVÉS DE DISPOSITIVOS DIGITAIS

Autores

  • Ricardo Damasceno Moura UFPA
  • Monica Prates Conrado UFPA

DOI:

https://doi.org/10.25192/issn.1982-0496.rdfd.v22i3984

Palavras-chave:

Diálogos interculturais. Diversidade e inclusão. Dispositivos digitais.

Resumo

Este artigo faz uma análise do acesso às novas tecnologias de informação e comunicação nos processos de inclusão da pessoa com deficiência. Em seguida, examina conceitos de diversidade e seu diálogo por meio de discursos e práticas sociais, introduzindo reflexões acerca da desmistificação do “diferente”, ampliando, dessa forma espaços para a influência da tecnologia como promotora de standards de respeito e reconhecimento das diferenças. A capacidade que oferece a tecnologia para a acessibilidade da pessoa com deficiência, também tem despertado inquietudes no que diz respeito a sua participação na atual “democracia eletrônica”.O recorte da pesquisa é identificar como a acessibilidade digital amplia a compreensão do próprio conceito de “diferença”. Tal recorte objetivou realizar uma análise interdisciplinar num contexto de inclusão/exclusão. Convém ressaltar que, este trabalho se caracteriza por sua relevância social, na medida em que poderá servir também para subsidiar planos, programas e projetos educacionais para o trato da temática, como também contribuir para despertar uma atitude de enfrentamento à discriminação e o preconceito, de uma ação de comprometimento social que nos leve a exigir dos órgãos responsáveis a formulação de políticas públicas permanentes de inclusão social e acesso da pessoa com deficiência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Damasceno Moura, UFPA

Acadêmico do Curso de Direito.Especialista em Populações Indígenas da Amazônia –Universidade Federal do Pará (UFPA). Pós-graduação em Educação a Distância pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). João Pessoa, PB – Brasil. Especializando da Pós-Graduação em Libras na Inclusão( FIBRA).Avaliador do Prêmio Itáu-UNICEF(CENPEC).

Monica Prates Conrado, UFPA

Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990) e Doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (2001). Atualmente é professora Associada II da Universidade Federal do Pará atuando como docente na Graduação em Ciências Sociais, na Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia e no Mestrado em Direitos Humanos do Curso de Pós-Graduação em Direito. Possui Pós-Doutorado em Antropologia pela Universidade de York, Toronto, Canadá. Visiting Professor at Centre for Research on Latin America and the Caribbean - CERLAC (2014). Tem experiência na área de Sociologia, Antropologia e Direitos Humanos, trabalhando com os temas: gênero e violência, relações raciais, juventudes, gênero e sexualidade. É lider do Grupo NOS MULHERES. Pela Equidade de Gênero Etnicorracial/UFPA.

Referências

ARENDT, Hannah. A Condição Humana. 10ª ed. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 2001.

BOBBIO, Norberto. A era de direitos. Nova edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

CAPOVILLA, F. C. Pesquisa e desenvolvimento de novos recursos tecnológicos para educação especial: boas novas para pesquisadores, clínicos, professores, pais e alunos. Boletim Educação UNESP, n. 1, 1997.

_____________, E. C., Duduchi, M., Thiers, V. O., Seabra, A. G. & Guedes, M. (1994). Instrumento computadorizado para exploração de habilidades linguísticas e de comunicação simbólica em paralisia cerebral sem comprometimento cognitivo. Bliss-Comp v40s. Resumos do I Encontro de Técnicas de Exame Psicológico:Ensino, Pesquisa e Aplicações. São Paulo.

CANDAU, Vera Maria. Pluralismo Cultural, cotidiano escolar e formação de professores. In CANDAU, Vera Maria ( org.). Magistério: construção cotidiana. Rio de Janeiro: Vozes, 1997.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede - 6ª edição, São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CURY, Carlos Roberto Jamil, A Educação Básica no Brasil. Revista Educação e Sociedade, Campinas: Cedes, v.23, n.80, 2002.

DEMO, Pedro. Educação e conhecimento: relação necessária, insuficiente e controversa. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

DAYRELL, J. A escola como espaço sócio-cultural; in: Dayrell, J. Múltiplos Olhares sobre Educação e Cultura Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2007.

FREIRE, Paulo. Conscientização, teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez & Morales, 1980.

FREIRE, F. M. P. Educação Especial e recursos da informática: superando antigas dicotomias. Artigo Biblioteca Virtual, 2000. Disponível em: .

GOMES, Joaquim Barbosa. Ação afirmativa e princípio constitucional da igualdade. Rio de Janeiro/São Paulo: Renovar, 2001.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11ª ed. Rio de Janeiro: DP & A Editora, 2006.

JORDÁN, J. A. Propuestas de Educación Intercultural. Barcelona: CEAC,1996.

LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Record, 1998.

MACHADO, Lourdes Marcelino; OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Direito à educação e legislação de ensino. In: WITTMANN, Lauro Carlos e PRADO JÚNIOR, Caio. História Econômica do Brasil - 38ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1990.

MACIEIRA,Waldir da Costa Filho.Marco Civil da Internet. Direito fundamental à acessibilidade ao usuário com impedimentos físicos-motores, perceptivos, sensoriais, intelectuais e mentais.São Paulo: Atlas, 2014.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social: Teoria, Método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

REALE, Miguel. Filosofia do Direito - 19ª ed. São Paulo: Saraiva, 2002.

WALSH, Catherine. La educación intercultural em la Educación. Ministério de Educación. Peru, 2001.

SAWAIA, Bader et al.(Orgs.). As artimanhas da exclusão social: análise psicossocial e ética da desigualdade social. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

SANTOS, B. S. Para uma sociologia das ausências e das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, 2002.

SPOZATI, Adaíza. Globalização da Economia e Processos de Exclusão Social.Capacitação em serviço social e política social; Crise Contemporânea, Questão social e Serviço Social. Brasilia: Cead, 1999.

ZAQUEU, Livia da Conceição Costa, Política Educacional Inclusiva. São Luiz: UFMA/NEAD, 2012.

Downloads

Publicado

08/12/2017